Short Inca civilization history, part 2

(versão em português, rolar a página)

Religion

Main Incas´civilization gods  were inspired in nature. Punchao God (the Light, the Sun, the Day) and Pachamama (the Earth) were represented in human forms by gold and silver sculptures.Other veneration symbols came also from nature: the Puma,the Moon, the Water Sources, the Apus (snowy mountains) the Condor, that were represented by sculptures in stone, metal, ceramic.

Punchao God(The Sun, The Light, The Day) chewing coca leaves / Punchao (Deus Sol, Luz, Dia) mascando folhas de coca, Inka Museum, Cusco, Peru

Mama Coca (coca leaves) was a sacred plant for Incas´ civilization.They used it during religion rituals, as surgeries anesthesia and during working hours in order to get more resistance against hunger, thrist and tiredness as actual Andes´highlanders also do.Normally only nobles could used coca leaves or allow soldiers and workers to do.

The coca leaves were and still are very important in the social relationships and religion.

Food

The Tawantinsuyo expansion required constant increasing in agriculture production to feed people, workers and soldiers. Incas were very developed in agriculture terraces construction and techniques, water irrigation channel networks and fertilizers production.

Corn plantation at agriculture terraces used by Incas / Plantação de milho nos terraços agricolas usados pelos Incas

Potato, corn in hundreds varieties, colours and shapes were the most produced grain in terraces network however, quinoa were very important replacing corn specially at very high altitudes of Tawantinsuyo area.

cogumelos andinos

Tha alpacas and llamas were very useful in Tawantinsuyo due their loading capacity. They also provided fibers for clothes and meet.

Rituals

Skull deformations were considered nobless symbol at Inca society. Some members of Inca hierarchie were submitted –  since very young ages – to use metallic and wood belts attached very tight at their skulls. After many years skulls became long-shaped (see photos below). Analysing this ritual, many archeologists suppose that Incas had contact with extraterrestrial beings and/or would wish for to be like them.
P.S: In 2012, few years after writing this chapter, DNA results analysing the same kind of elongated skulls, found in Peru, were revealed and said they don´t belonged to humans as you can see in this magazine report (in portuguese without translation):

DNA analysis says that alongate skull don´t belonged to humansDNA analysis of elongated skulls found in Peru say they don´t belonged to humans

skull deformations performed by Incas/ deformações cranianas feita pelos Incas

Medicine

Inca people did skull surgeries among other.The anesthesia were made with herbs such as coca leaves and skulls were opened with obsidiana, a volcanic glass. We can see Incas´skulls oppened at Inka Museum in Cusco. It is clear that patient survived in some cases because we can see skull bone growth.

cirurgias cranianas

Tawantinsuyo Resources

In a society where there was no money, the most important resources were workforce, lands and troop of “llamas, alpacas, guanacos and vicuñas”. Those three resources were countable and could measure political and social power into Tawantinsuyo hierarchie mainly because only with them the reciprocity – the main conquest and expansion strategy of Incas – could be possible.

estradas ligavam todo Tahuantinsuyo, hoje trilhas Incas

estradas ligavam todo Tahuantinsuyo, hoje trilhas Incas

(versão em português)

Religião

Os principais deuses Incas eram inspirados na natureza. O deus Punchao (a Luz, o Sol, o Dia) e Pachamama (a Terra) eram representados em formas humanas através de esculturas em ouro, prata e bronze. Outros simbolos de veneração vinham também da natureza: o Puma, a Lua, as Fontes de Agua, os Apus (picos nevados), o Condor, eram representados por esculturas em pedra, metal e cerâmica.

 

Mama Coca (folhas de coca) era uma planta sagrada para o povo Inca. Eram usadas durante ritos religiosos, em anestesia cirurgicas e durante as horas de trabalho para diminuir o cansaço, dar mais rersistencia contra a fome, e a sede, assim como ainda fazem os atuais povos andinos. Na época dos Incas, normalmente somente os nobres tinham acesso às folhas sagradas de coca ou podiam permitir seu uso pelos soldados e trabalhadores.

As folhas de coca eram, e ainda são importantes nas relações socias e religiosas dos Andes.

Pinchaunuyoc ruins faced to Maizal, Peru

Pinchaunuyoc ruins faced to Maizal, Peru


Alimentação

A expansão do Tawantinsuyo exigiu um constante aumento na produção agricola para alimentar pessoas, trabalhadores e soldados. Os Incas foram bastante desenvolvidos em técnicas e na construção de terraços agrícolas, redes de canais de irrigação e na produção de fertilizantes.

A batata, o milho com suas centenas de variedades, cores e formas, foram os alimentos mais produzidos no conjunto de terraços, entretanto, a quinoa também foi muito importante substituindo o milho principalmente nas mais altitudes mais elevadas da área do Tawantinsuyo.

As alpacas e llamas foram importantes devido à sua capacidade de carga mas também porque forneciam fibras para roupas e carne para alimentação..

Milho, base da alimentaação andina

Rituais

Os Incas produziam deformações cranianas em alguns membros da sociedade o que era considerado simbolo de nobreza. Desde muito jovens, alguns membros da hierarquia eram submetidos à técnicas que usavam cintas metálicas e de madeira atadas e que comprimiam o crânio. O resultado eram crânios alongados (veja foto acima). Com base neste ritual, alguns arqueólogos supõem que os Incas tinham contatos com seres extraterrestres e/ou gostariam de se parecer com eles.

P.S: Em 2012, alguns anos depois de eu escrever este capítulo, análises de DNA mostraram que crãnios alongados deste mesmo tipo, encontrados no Peru, não pertencem à espécie humana, como mostra a reportagem da revista abaixo.

Analises de DNA mostram que cranios alongados do Peru não são de humanos

deformações cranianas

Medicina

Os Incas realizavam varios tipos de cirurgias, entre elas as cranianas. Anestesia era feita com ervas como as folhas de coca e os crânios eram abertos com obsidiania, um tipo de vidro vulcânico. Podemos observar crânios incas abertos em cirurgias no Museu Inka de Cusco. Em alguns, fica claro que o paciente sobreviveu pois observamos o crescimento do osso craniano após a operação.

cirurgias cranianas

Riquezas no Tawantinsuyo

Numa sociedade como a incaica em que nao havia dinheiro, os mais importantes recursos eram a mão de obra, as terras e os rebanhos de animais como llamas, alpacas, guanacos e vicuñas. Esses eram as riquezas contáveis e que mediam a força social e política dentro da hierarquia. Estes recursos eram fundamentais para que a reciprocidade – a principal estratégia de conquista e expansão do Tawantinsuyocas – fosse possivel.

Advertisements

4 thoughts on “Short Inca civilization history, part 2

  1. Valeu Lúcio !!!
    É o seu vizinho e incentivador aqui da rua Bartolomeu Portela, que viagem maneira, hein !!! Quanta energia nesta terra, da para perceber o seu encantamento, parabéns, que Deus te proporcione outras aventuras maravilhosas como esta !!!

    • Oi Paulo, meu vizinho!! Obrigado pela leitura. Essa viagem foi realmente marcante pelo fato que a região é inacessivel por carro, trem, onibus ou avião. Só a pé mesmo. São 3 dias no minimo andando por trilhas dificeis em grande altitude. Isso faz com que o povo de lá seja genuino e a cultura é muito preservada, como se tivesse parado no tempo. Por isso resolvi compartilhar com voces essa ideia de Root Travel. Que busca justamente esse tipo de contato. Puro e genuino, sem as contaminações da industria do turismo. Podemos formar um grupo para a proxima, que tal?? abraço!!

  2. Olá Lúcio, trabalho em uma pequena editora e gostaríamos de saber se seria possível utilizar a fotografia do caminho de pedra que ilustra Tawantinsuyo em um de nossos livros. Abraço, Rafael Sato

Liked it?? Leave a comment below what do you think about. Thank you :-) Gostou?? Deixe um comentário abaixo sobre o que você achou. Obrigado.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s